Tirso Sitoe

Diretor Executivo, pesquisador e fundador da Bloco 4 Foundation. Mestrado e pós-graduado em Relações Interculturais pela Universidade Aberta de Lisboa- Portugal (2017), a dissertação explorou experiências sobre como o RAP de protesto é um espaço onde os músicos e o público exercem seus direitos cívicos e de cidadania em Moçambique pós-colonial. Além da docência em Metodologias de investigação científica, Antropologia cultural, Antropologia jurídica no Instituto Superior Monitor em Maputo, onde exerce também, o cargo de diretor associado do Centro de Investigação em Economia e Sociedade (CIES). Tem colaborado em vários projetos de investigação internacional, especialmente com o Instituto de Etnomusicologia INET-Md, com sede na Faculdade de Ciências

Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa e integrou a iniciativa do Projeto Mapa africano de Humanidades através da Bloco 4 Foundation, coordenando um uma iniciativa intitulada “cultura popular, ativismo e mudanças sociais em Moçambique” financiado pelo Consortium of Humanities Center and Institute, baseado na Wisconsin-Madison University (UW-Madison) nos Estados Unidos. Atualmente coordena várias iniciativas, dentre as quais o projeto “Humanities in radio and television stations” e dirigiu a realização de uma curta-metragem intitulada “Gerações em lutas por utopias” (2019). A sua investigação centra-se em questões ligadas as culturas juvenis, sociabilidades e processos de identificação de juvenil; Cidadania, artivismo e direitos humanos em Moçambique; Dinâmicas espaciais e movimentos sociais em contexto urbano; Música de crítica musical e protesto social em Moçambique pós-colonial; ativismo digital e artefactos tecnológicos como lugares de engajamento cívico e memória coletiva.